sexta-feira, 27 de novembro de 2009

"Isso aqui oi, oi... é um pouquinho do meu Brasil iá, iá... "

Tava precisando escrever algo.


Um estranhamento.


Sem palavras.


Um pouco abobalhado


Cada vez mais, eu fico em estado de choque com os acontecimentos que vêm ocorrendo nesse nosso país.


Não sei como ainda não me acostumei.


Teve de tudo nas últimas semanas: de demonstrações de estupidez, intolerância e misoginia [o caso da aluna do UniTALIBAN, passando por torturas em presidios, que foram registradas e divulgadas nacionalmente até as especulações das novas modalidades que serão incluidas na Rio 2016.


No mínimo curioso esse fato da tal “moça de vestido justo curto vermelho”...

Vejam, eu sou nascido e criado aqui na periferia da ZN de São Paulo, e cá entre nós, a coisa mais comum por aqui [aliás, em São Paulo, de modo geral], são algumas mulheres se vestirem de maneira extravagante e chamativa, o que é comum desde que eu me conheço por ser humano [ao menos por aqui].

Ou seja, qual a novidade?

Mas o pior nem foi o fato em si, foi a tal instituição fazer as trapalhadas de expulsão, não expulsa, volta atrás, mas diz que não errou, que está aceitando porque, porque...


Caramba... Sei lá porque. E agora, só falta ir para a “Preibói” ou alguma revista similar ganhar “uns umiudi trocadu”. Beleza.


Interessante mesmo foram as diversas matérias e textos produzidos sobre esse episódio.


Agora, que o Rio 2016 será um grande evento, disso todo mundo sabe, agora, se por bons ou mal motivos... ai a história é outra.

Para quem quiser se divertir um pouco sobre esse assunto, no Pavablog tem vários textos e charges a respeito disso.


No mais,


aquele abraço.



terça-feira, 17 de novembro de 2009

Escolha a Vida

"...que te tenho proposto a vida e a morte [...] escolha pois a vida, para que viva tu e tua semente"


Deuteronomio 30.19 [segunda parte]


Escolher a vida.


Às vezes pensamos que só as "grandes decisões", as "grandes" mudanças é que precisam ser pensadas e analisadas.


Que somente os "grandes" eventos que nos ocorrem, é que precisam receberem os cuidados e a nossa atenção, seja para responder ou tomar uma atitude [que não deixa de ser uma resposta].

imagine um lutador de vale tudo ou qualquer outra luta.

Pense no dia a dia dele, nas suas rotinas e nas "pequenas coisas" com a qual ele se depara diariamente.


O que voce acha se ele acordasse um dia e falasse para si mesmo:

"puxa... hoje estou muito cansado.. vou miguelá esse treino.. dizer que estou com dor de cabeça"


No outro dia:

"... caramba... tá muito pesado.. vou reduzir a carga desse treino de musculação, meu personal nem vai ver... fazer umas 2, 3 repetiçoes a menos"


E depois no outro dia, com seu parceiro de luta, resolver cancelar porque "torceu" o tornozelo, e no outro final de semana, como saiu e farreou uns 2 dias e tomou todas, teve que faltar em um ou outro treino...


E assim segue, dia após dia até se aproximar a data do "grande evento", da competição.

Ai ele resolve tomar uma boa decisão: treinar bastante uma semana antes. Afinal, já faz tempo que ele faz isso não? apesar de ter maneirado nos exercícios e treinos, ele nunca deixou de fazer nada!


Mas.. qual foi a escolha dele?


O resultado, ou o modo como ele conseguirá, está diretamente ligado às suas pequenas decisões diárias.


A gente se perde muito hoje em dia.


São nas pequenas coisas, naquelas decisões mais "banais" ou corriqueiras, que fazemos nossas escolhas e investimos no resultado final.


Qual é a nossa escolha? a vida ou a morte?


Todos nós responderíamos VIDA, mas será que é isso que na real fazemos?

Será que nossas escolhas refletem realmente a vida?

Quando alguém nos fecha num farol, quando o motorista do onibus não para no ponto para embarcarmos, qual a nossa resposta?

Quando alguém no serviço nos responde grosseiramente, ou sofremos alguma injustiça, qual nossa atitude?

Discutindo com alguém próximo, como respondemos? como nos portamos em situações delicadas?

Qual é o nosso gesto, a nossa atitude, a nossa reação perante aos que precisam de ajuda, de socorro


seja de um ouvido


de um ombro


de atenção


ou simplesmente um pão com manteiga.


qual é a nossa escolha? escolhemos realmente a vida?


o que é vida?


Pense agora rapidamente nas primeiras palavras que vierem à sua mente, todas elas significam vida para voce?


As suas escolhas/respostas dão como FRUTOS isso que você pensou em ser vida?

O que plantamos diariamente com nossas escolhas?

O que isso irá trazer para nós mesmos e para o nosso próximo?

O que voce planta irá sobreviver? irá durar? irá frutificar?


VOCÊ IRÁ SOBREVIVER?


Espero que tenha sido útil em algo para você, sempre que voce estiver em alguma situação difícil, ou em alguma relação ou conversa complicada ou tensa, lembre-se desse pequeno trecho do versículo.


Que as nossas escolhas sejam sempre pela VIDA.