domingo, 29 de janeiro de 2012

Pinheirinho e a Bíblia

Pinheirinho e a Bíblia

Para todos aqueles que dizem professar a fé cristã.

Para todos os católicos, protestantes, evangélicos, cristãos, pentecostais, cristãos espíritas ou qualquer um que diga acreditar em Deus.

Na bíblia podemos frequentemente ver a preocupação de Deus e de Cristo para com os necessitados, os mais fracos, pobres, necessitados, viúvas, órfãos... ou seja, todos os que estão à margem da sociedade [se fizermos um esforço de imaginação, talvez tenhamos um mínimo de compreensão o que significaria ser um pobre há mais de 2 mil anos atrás, se hoje é ruim...].

Deus deseja que a nossa generosidade reflita a dEle. Assim como nos abençoou, devemos abençoar os outros

Pobre, viúva, órfão e estrangeiro.

O que o Deus de Cristo nos fala e pede a respeito deles?

Em toda e qualquer comunidade sempre iremos encontrar essas pessoas, e talvez, alguns deles mais evidentemente em regiões carentes

Pobres

Pobres financeiramente, pobres de cultura, pobres de amor, pobres de espírito, pobres sem acesso à arte, lazer e esporte.

Viúvas

Algumas sem marido, outras que nunca o tiveram, outras viúvas com o “marido” ainda vivo, mas preso, ausente ou sumido.

Órfãos

Alguns sem pai, outros sem mãe, outros tantos sem os dois, sendo cuidados por parentes ou amigos.

Alguns órfãos, tendo pai e mãe vivos, às vezes em casa, às vezes não e outras tantas nem sabe por ondem andam.

Estrangeiros

Uns realmente vindo de outras cidades, outros estados...

Mas talvez a grande maioria estrangeiro na própria terra, estrangeiro na própria cidade onde nasceu.

Se sentindo um pouco deslocado ou “descontextualizado” na sociedade onde vive.

Zacarias 7.10

E não oprimais a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, nem intente cada um, em seu coração, o mal contra o seu irmão.

O que nós temos feito?

Deus não nos dá muitas opções ou sugestões, ele dá ordens, mandamentos.

Salmos 82.3

“Fazei justiça ao pobre e ao órfão; justificai o aflito e o necessitado”

Sendo um mandamento claro, direto e objetivo, nós não podemos simplesmente ignorar, aliás, mais uma vez tem um padrão ÉTICO de relacionamento e tratamento para com o próximo, como está escrito por exemplo em Provérbios 21.13:

“o que tapa o seu ouvido ao clamor do pobre, ele mesmo também clamará e não será ouvido”

Todos nós podemos e devemos ajudar de alguma maneira...

A bíblia é extremamente enérgica e condena a discriminação em favor dos ricos e contra os pobres, isso é uma ATITUDE CONTRÁRIA À LEI DO EVANGELHO de Cristo [se bem que nos últimos anos vem aparecendo cada coisa se dizendo “evangelho”... triste].

E para quem acredita, tem fé, tem que saber que as orações só são ouvidas quando nos atentarmos para as necessidades do nosso próximo e supri-las em e com amor.

Provérbios 14.31

“o que oprime o pobre insulta aquele que o criou, mas o que se compadece do necessitado, honra-o“

Você diz que ama a Deus certo?

Portanto, o mínimo a fazer seria honrá-lo ok?

Como?

Aqui vai mais um indicativo: compadeça-se do necessitado.

Lendo no dicionário encontraremos algumas definições para compadecer:

*ter compaixão de;

*inspirar compaixão em;

*tolerar, suportar, aguentar;

*ter compaixão, comiserar-se, condoer-se, apiedar-se;

*ser compatível, harmonizar-se.

Acredite você ou não, todos nós fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, ou seja, todos temos dentro de nós a essência do divino, a centelha de vida que move nossos sonhos, desejos e amor.

Ele deseja que a nossa generosidade e amor reflitam a Dele.

Salmos 82.3

“Fazei justiça ao pobre e ao órfão; justificai o aflito e o necessitado”

A bíblia é notória por sua responsabilidade social, justiça e amor para com os pobres e desfavorecidos, esse amor e cuidado refletem o caráter do próprio Deus e ela não nos oferece outra alternativa a não ser tomarmos consciência das necessidades dos que se acham próximo de nós. Portanto é nossa função:

*fazer justiça ao pobre, órfão, viúva e estrangeiro;

*livrar o pobre e necessitado;

*justificar o aflito e que passa necessidade;

*tirar o pobre, viúva, órfão e necessitados das mãos dos ímpios.

Ajudar os que precisam, não é somente uma sugestão ou conselho, é uma ordem! E ela exige uma mudança de atitude, não só exterior como interior, trabalhando nossos preconceitos [pré?], ideias pré concebidas, nossos sentimentos e impulsos.

Sem julgamentos infundados ou meias verdades.

Pode não ser o Pinheirinho de SJC mas perto de onde estivermos deve com certeza haver algum “Pinheirinho”, ou em última análise, algum “pobre, viúva, órfão ou estrangeiro”.

Precisamos trabalhar para ajudar a suprir as necessidades básicas dos desassistidos e protege-los e dar o direito que lhes é devido.

Com amor

No amor de Cristo

Sem interesses.

Um comentário:

Joao Cruzue disse...

Oi Carlos


Vim agradecer a visita, e conhecer seu Blog. E tendo lido este post, vou dar graças a Deus pelo tempo que vc dedicou na publicação de conteúdo cristão neste blog.

Louvado seja o nome do Senhor.



Quando quiser, passe algumas linhas para mim, para conhecer mais sobre o que vem fazendo para a Obra do Senhor.


Irmão João Cruzué: cruzue@gmail.com
Editor do Olhar Cristão


.